Estudos tematicos eTeologicos da palavra de Deus bons estudos nosso desejo e compartilhar as benção de Deus atraves de sua palavra

Quarta-feira, 26 de Outubro de 2011
INTRODUÃO DE APOCALIPESE


1.1 Apocalipse é um livro sobre o futuro e do presente. Oferece esperança futura a todos os crentes, especialmente aos que sofreram por sua fé, ao proclamar a vitória final de Cristo sobre o maligno e a realidade da vida eterna com O. Também dá direção no presente quando nos ensina a respeito do Jesucristo e nos mostra como devemos viver para O agora. Com quadros gráficos captamos que (1) Jesucristo vem outra vez, (2) o mal será julgado e (3) os mortos ressuscitarão para ser julgados, dando como resultado a vida ou a destruição eterna.

1.1 Segundo a tradição, João, o autor, foi o único dos doze discípulos originais do Jesus que não foi assassinado por causa de sua fé. Também escreveu o Evangelho segundo San João e as cartas 1, 2 e 3 do João. Quando escreveu Apocalipse, João estava banido na ilha do Patmos, no Mar Egeu, enviado ali pelos romanos por falar a respeito do Jesucristo. Para maior informação sobre o João, veja-se seu perfil no João 13.

1.1 Este livro é a revelação de, respeito a, e enviada pelo Jesucristo. Deus lhe deu a revelação de seu plano ao Jesucristo, quem a sua vez, o revelou ao João. O livro de Apocalipse descobre a plena identidade de Cristo e o plano de Deus para o fim do mundo; concentra-se no Jesucristo, sua Segunda Vinda, sua vitória sobre o mal e o estabelecimento de seu reino. Quando ler e estude Apocalipse, não se concentre muito no cronograma dos sucessos ou os detalhes da metáfora do João de modo que perca a mensagem principal que é o amor infinito, o poder e a justiça do Senhor Jesus Cristo.

1.1 O livro de Apocalipse é apocalíptico (que significa "descoberto", "revelado" ou "destampado") em seu estilo. Este é um tipo de literatura antiga que pelo general se destaca pelas imagens espetaculares e misteriosas, escrita no nome de um herói antigo. João conhecia as obras apocalípticas dos judeus, mas seu livro é diferente em várias maneiras: (1) ele emprega seu próprio nome e não o nome de um herói antigo; (2) denúncia o mau e precatória às pessoas a alcançar normas cristãs elevadas; (3) oferece esperança e não tristeza. João não era um síquico que tentava predizer o futuro, mas sim era um profeta de Deus que descrevia o que Deus lhe mostrava.

1.1 Para maiores detalhes a respeito dos anjos, veja-a nota em 5.11.

1.1 Jesus deu esta mensagem ao João mediante uma visão, lhe permitindo ver e registrar certos acontecimentos futuros a fim de que lhes servissem de estímulo a todos os crentes. A visão inclui muitos signos e símbolos que comunicam a essência do que está acontecendo. Na maioria dos casos o que João viu era indescritível; por isso deu ilustrações para mostrar como era. Ao ler essa linguagem simbólica, não pense que deve entender cada detalhe; João mesmo não o entendeu. Mas bem, considere que se emprega a metáfora do João para nos mostrar que Cristo é sem lugar a dúvidas o glorioso e vitorioso Senhor de tudo.

1.1-3 O livro de Apocalipse revela acontecimentos futuros, mas não há o sombrio pessimismo que pudéssemos esperar. É admirável o drama destes acontecimentos que se dão a conhecer, mas não há nada que temer se se está no lado vencedor. Quando considerar o futuro, caminhe com segurança porque Cristo, o vencedor, vai com você.

1.3 Apocalipse é um livro de profecia que prediz (revela acontecimentos futuros) e proclama (prega sobre o que Deus é e o que O fará). A profecia é mais que revelar o futuro. detrás das predições há princípios importantes sobre o caráter e as promessas de Deus. Ao as ler, conheceremos melhor a Deus, de modo que possamos confiar plenamente no.

1.3 É deprimente a típica reportagem noticiosa -cheio de violência, escândalo e disputas políticas-, e pudéssemos nos perguntar para onde vai o mundo. O plano de Deus para o futuro, entretanto, dá inspiração e fôlego porque sabemos que O intervirá na história para vencer o mal. João precatória à igreja a que esta leoa libero em voz alta para que todo mundo o ouça, aplique-o ("guardam as coisas nela escritas") e esteja seguro de que Deus triunfará.

1.3 Quando João diz "o tempo está perto", está exortando a seus leitores a estar preparados em todo momento para o julgamento final e o estabelecimento do reino de Deus. Não sabemos quando terão lugar estes acontecimentos, mas sempre devemos estar preparados. Acontecerão de forma sorpresiva e não haverá uma segunda oportunidade para trocar-se de bando.

1.4 Jesucristo disse ao João que escrevesse às sete Iglesias que o conheciam, confiavam nele e que tinham lido suas cartas anteriores (veja-se 1.11). As cartas tinham sido dirigidas de tal maneira que pudessem as ler e as passar a outros de forma sistemática, seguindo a ordem da estrada principal romana ao redor da província da Ásia (agora chamada a Turquia).

1.4 Os "sete espíritos" é outro dos nomes que se dá ao Espírito Santo. emprega-se o número sete ao longo de Apocalipse como símbolo de totalidade e perfeição. Para maior informação sobre o Espírito Santo, vejam-nas notas que se dão em Joh 3:6 e Act 1:5.

1.4-6 A Trindade -o Pai ("que é, que era e o que tem que vir"), o Espírito Santo ("os sete espíritos") e o Filho (Jesucristo)- é a fonte de toda verdade (Joh 14:6, Joh 14:17; 1Jo 2:27, Rev 19:11). Assim podemos assegurar que a mensagem do João é confiável e é a Palavra de Deus para nós.

1.5 Outros tinham ressuscitado -os que voltaram para a vida por intervenção dos profetas, do Jesus e dos apóstolos durante seus ministérios-, mas voltaram a morrer. Jesucristo foi o primeiro em ressuscitar em um corpo imperecível (1Co 15:20) para não voltar a morrer jamais. O é o primogênito dos mortos.

1.5, 6 Muitos vacilam em anunciar a outros o que Cristo tem feito em suas vidas porque não sentem que a mudança operada neles seja o bastante espetacular. Mas você pode atestar do Jesucristo pelo que O fez por você, não pelo que você tenha feito pelo. Cristo mostrou seu grande amor ao nos libertar do pecado mediante sua morte na cruz ("lavou-nos de nossos pecados com seu sangue"), nos garantindo um lugar em seu reino e fazendo de nós sacerdotes para lhes mostrar o amor de Deus a outros. O fato de que o todo-poderoso Deus lhe tenha devotado vida eterna não é menos espetacular.

1.5-7 Jesucristo se descreve como um rei todo-poderoso, vitorioso em batalha, glorioso na paz. Não é sozinho um professor terrestre humilde a não ser o glorioso Deus. Quando ler a descrição do João a respeito de sua visão, tenha presente que não é sozinho um bom conselho a não ser a verdade do Rei de reis. Não leia sua Palavra só por seu interessante e sublime perfil do futuro. Deixe que a verdade de Cristo penetre em sua vida, aprofunde sua fé no e afirme sua decisão de segui-lo, custe o que custar.

1.7 João anuncia a vinda do Jesucristo à terra (vejam-se também Mateus 24; Marcos 13; 1Th 4:15-18). A Segunda Vinda de Cristo será visível e vitoriosa. Todos o verão chegar (Mar 13:26), e saberão que é Jesucristo. Quando O venha, vencerá ao maligno e julgará a todos conforme a suas obras (Mar 20:11-15).

1.7 "Os que lhe transpassaram" pudesse referir-se aos soldados romanos, os que atravessaram seu flanco quando pendurava na cruz ou a quão judeus foram culpados de sua morte. João viu a morte do Jesus com seus próprios olhos e nunca esqueceu o horror dessa experiência (veja-se Joh 19:34-35; veja-se também Zec 12:10).

1.8 Alfa e Omega são primeira e a última letra do alfabeto grego. O Senhor é o começo e o fim. Deus o Pai é o Senhor eterno e governante do passado, presente e futuro (vejam-se também 4.8; Isa 44:6; Isa 48:12-15). Sem O, você não poderá ter nada que seja eterno, nada poderá trocar sua vida, nada poderá salvar o de seu pecado. É Cristo sua razão para viver, o "Alfa e Omega" de sua vida? Honre a Aquele que é o princípio e o final da existência, sabedoria e poder.

1.9 Patmos era uma pequena ilha rochosa no mar Egeu, achava-se a uns oitenta quilômetros da cidade costeira do Efeso no Ásia Menor (veja o mapa).

1.9 A igreja cristã estava confrontando uma perseguição severo. Quase todos os crentes eram social, política e economicamente vítimas do sofrimento por causa dessa perseguição em todo o império. Alguns tinham sido assassinados por causa de sua fé. João foi banido ao Patmos porque não quis deixar de pregar a Palavra de Deus. Talvez não estejamos confrontando uma perseguição por nossa fé no Jesucristo como os primeiros crentes, mas até com nossa liberdade poucos temos o valor de proclamar a Palavra de Deus a outros. Se titubearmos em anunciar nossa fé nos tempos fáceis, o que faremos durante os tempos de perseguição?

1.12, 13 Os sete candelabros são as sete Iglesias da Ásia (1.11-20) e Jesucristo está em meio delas. Por muitos perigos que confrontem as Iglesias, Jesucristo as protege com amor absoluto e poder alentador. Por meio de seu Espírito, Jesucristo ainda está em meio das Iglesias hoje. Quando uma igreja se enfrenta à perseguição, deve ter presente o profundo amor de Cristo e sua compaixão. Quando é atacada por conflitos e lutas internas, deve recordar o interesse de Cristo pela pureza e sua intolerância com o pecado.

1.13, 14 Este homem que era "semelhante ao Filho do Homem" é Jesucristo mesmo. O título Filho do Homem se repete muitas vezes no Novo Testamento em referência ao Jesus como o Messías. João reconheceu ao Jesus porque viveu com O durante três anos e o tinha visto como o pregador galileo e como o glorificado Filho de Deus na transfiguración (Mat 17:1-8). Aqui Jesus aparece como o poderoso Filho do Homem. Sua cabeleira branca indica sabedoria e natureza divina (veja-se Dan 7:9); seus olhos ardentes simbolizam castigo a todo o mau; o cinto de ouro ao redor do peito o mostra como o Supremo Sacerdote que vai à presença de Deus a obter o perdão em favor dos que acreditaram no.

1.16 A espada na boca do Jesucristo simboliza o poder e a força de sua mensagem. Suas palavras de julgamento são agudas como as espadas (Isa 49:2; Hb 4:12).

1.17, 18 À medida que as autoridades romanas avançavam em sua perseguição dos cristãos, João deveu haver-se perguntado se a igreja poderia sobreviver e manter-se frente à oposição. Mas Jesucristo apareceu em glória e esplendor, lhe ratificando ao João que ele e outros crentes possuíam o poder de Deus para enfrentar-se a essas provas. Se está confrontando dificuldades, recorde que o poder que estava a disposição do João e dos primeiros cristãos também está ao seu dispor (veja-se 1Jo 4:4).

1.17, 18 Nossos pecados nos condenam, mas Jesucristo tem as chaves da morte e do Hades (20.14). Solo O pode nos liberar da escravidão de Satanás. Solo O tem poder e autoridade para nos dar liberdade do domínio do pecado. Os crentes não têm por que temer ao Hades nem à morte porque Cristo tem as chaves de ambos. Quão único temos que fazer é nos apartar do pecado e nos voltar para O com fé. Se mantivermos nossa vida e morte em nossas mãos, condenamos a nós mesmos ao inferno. Se pusermos nossa vida nas mãos de Cristo, restaura-nos e ressuscita para uma eternidade de comunhão aprazível com O.

1.20 Os quais são os "anjos das sete Iglesias"? Alguns dizem que são anjos guardiães da igreja; outros dizem que são anciões ou pastores. Como as sete cartas nos capítulos 2 e 3 contêm repreensões, é duvidoso que estes líderes sejam mensageiros celestiales. Se se tratar de líderes ou mensageiros da terra, são responsáveis ante Deus pelas Iglesias que dirigem.


UMA VIAGEM Ao TRAVES DO LIVRO DE APOCALIPSE
Apocalipse é um livro complexo que frustrou aos intérpretes durante séculos. Podemos evitar grande parte da confusão se compreendermos a estrutura literária do livro. Isto nos permitirá entender as cenas individuais que são parte da estrutura total de Apocalipse e nos libera de nos estancar nos detalhes de cada visão. João dá pistas através do livro que indicam uma mudança de cena, uma mudança de tema ou um olhar rápido a uma cena anterior.

No capítulo um, João relata as circunstâncias que o conduziram a escrever este livro (1.1-20). Nos capítulos dois e três, Jesucristo dá mensagens especiais às sete Iglesias da Ásia Menor (2.1-3.22).

de repente João é transladado ao céu onde tem uma visão do Deus todo-poderoso em seu trono. Todos os discípulos de Cristo e os anjos celestiales o estão adorando (4.1-11). João vê como Deus entrega um cilindro com sete selos ao Cordeiro imolado, Jesucristo (5.1-14). O Cordeiro começa a abrir os selos um a um. À medida que o faz, uma nova visão aparece.

Ao ser abertos os quatro primeiros selos, aparecem cavaleiros que montam cavalos de diversas cores, e deixam a seu passo guerra, fome, enfermidade e morte (6.1-8). Depois que se abre o quinto selo, João vê no céu aos que tinham sido martirizados por sua fidelidade ao Jesucristo (6.9-11).

Um jogo de imagens contrastantes aparecem ao abrir o sexto selo. De um lado há um gigantesco terremoto, as estrelas caem do céu e os céus se enrolam como se fora um pergaminho (6.12-17). Ao outro lado, há multidões diante do grande trono, adorando e elogiando a Deus e ao Cordeiro (7.1-17).

Mais adiante, abre-se o sétimo selo (8.1-5), descobrindo uma série de julgamentos de Deus, anunciados por sete anjos com sete trompetistas. Os quatro primeiros anjos trazem granizo, fogo, um vulcão e uma estrela fugaz, e se obscurecem o sol e a lua (8.6-13). A quinta trompetista anuncia a vinda das lagostas podendo de aguilhoar (9.1-12). A sexta trompetista proclama a vinda de um exército de guerreiros a cavalos (9.13-21). No capítulo 10.1-11, ao João lhe dá um pequeno cilindro para comer. Continuando, ao João lhe ordena medir o templo de Deus (11.1, 2). Vê duas testemunhas que anunciam o julgamento de Deus sobre a terra durante três anos e meio (11.3-14).

Por último, sonha a sétima trompetista, que chama as forças rivais do bem e do mal para a batalha final. De um lado está Satanás e suas forças, do outro lado se acha Jesucristo com seu exército (11.15-13.18). Em meio desse chamado à batalha, João vá a três anjos que anunciam o julgamento final (14.6-13). Dois anjos começam a recolher essa colheita do julgamento sobre a terra (14.14-20). Imediatamente depois destes dois anjos aparecem sete mais que derramam o julgamento de Deus sobre a terra usando suas taças (15.1-16.21). Um desses anjos do grupo de sete revela ao João uma visão de uma "grande rameira" chamada Babilônia (que simboliza ao Império Romano) montada em uma besta escarlate (17.1-18). depois da derrota de Babilônia (18.1-24), uma grande multidão gritava a viva voz no céu elogiando a Deus por sua vitória poderosa (19.1-21).

Os últimos três capítulos do livro de Apocalipse catalogam os acontecimentos com os quais finaliza a vitória de Cristo sobre o inimigo: o encarceramento de Satanás durante mil anos (20.1-10), o julgamento final (20.11-15), a criação de uma terra nova e uma nova Jerusalém (21.1-22.6). Logo um anjo dá ao João instruções finais em relação às visões que contemplou e o que deve fazer uma vez que as tenha escrito (22.7-11).

Apocalipse conclui com a promessa da pronta vinda de Cristo, uma oferta para beber da água da vida que corre através da rua principal da nova Jerusalém e uma advertência aos que lêem o livro (22.12-21). Deus queira que possamos orar junto com o João: "Amém; sim, vêem Senhor Jesus" (22.20).

A Bíblia termina com uma mensagem de advertência e esperança para homens e mulheres de cada geração. Cristo é vitorioso e todo o maligno foi derrotado. Ao ler o livro de Apocalipse, admire a graça de Deus na salvação dos Santos, seu poder sobre as forças malignas de Satanás e recorde a esperança desta vitória vindoura.



publicado por ribeiro335 às 14:16
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 3 de Junho de 2011
Como tomar posse da Benção

{#emotions_dlg.unknown}

SL.68,19

 

1.RENUCIAR...GN.12,1,2

 

GN.13,7,15   LÓ E ABRAÃO

 

2.OBEDECER A PALAVRA DE DEUS

 

DT.11,26,28 DT.28.1,2 JS.1,7,8

 

3.SENDO PURO DE CORAÇÃO

 

SL.24.3,4,,5  TG.4.1,11

 

4.VIVENDO EM UNIÃO

 

SL.133.3  1PD.3.8,9

 

5.NÃO COMUGAR COM AS OBRAS DAS TREVAS

 

PV.24.24,25

 

AMEM.



publicado por ribeiro335 às 21:54
link do post | comentar | favorito
|

Minhas mensagens

 

SL.77.1 ETC

 

TEMA: O ESTADO DA ALMA

 

1.Angustiada vrs,2 e SL.69.16,17,20

 

2 .Recusava-se se consolodo...vrs,2

 

3.Pertubada vrs,3e4 SL. 42.5,6

 

4.Desfalecia vrs,3

 

5.Reijeitada vrs,7

 

6.Cansou-se de ser bom VRS,8 (DEUS)

 

7.Acabou-se a sua promeça

 

8.Acabou-se sua missericordia vrs,9

 

         O quer faser?

 

a.Lembrar-se da destra do Altissimo vrs,10

 

b.Lembra-se da sua missericordia vrs,11

 

d.Lembra-se do caminho no santuario VRS,13

 

f.Lembra-se que Deus e grande vrs,13

 

g.Lembra-ser da vitoria na vida de alguem vrs,15

 

Amem. perdão pela grafia

 



publicado por ribeiro335 às 21:18
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
27
28
29

30
31


posts recentes

INTRODUÃO DE APOCALIPESE

Como tomar posse da Bençã...

Minhas mensagens

arquivos

Outubro 2011

Junho 2011

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds